13 Acessórios Para Te Acompanhar Na Corrida De Rua

Para além da camiseta e do par de tênis: confira tudo o que não pode faltar em sua corrida de rua!

Seja para treinamentos mais intensivos, seja para momentos de puro relaxamento, alguns acessórios são indispensáveis na hora de tornar esse momento tão seu ainda mais agradável.

Confira a nossa lista:

1 – Camiseta dry

Focada na melhor dissipação do suor e controle térmico, a camisa dry é um item quase que obrigatório na hora de correr na rua, sobretudo em dias mais quentes.

Verifique sempre se as costuras não incomodam, se as etiquetas são feitas com silicone fino e maleável e se nada pinica durante o uso. Se nada incomodar, sim, essa é a sua camiseta!

2 – Boné ou viseira

Para mais conforto na hora da prática do exercício, sobretudo sob a luz do sol, não despreze a possibilidade de um bom boné ou mesmo de uma viseira, por mais que isso fuja do seu estilo.

Correr com óculos de sol pode ser um grande problema, principalmente se a armação for de um estilo mais casual, que pode se soltar do seu rosto, ficar balançando durante a corrida e até mesmo deixar suas orelhas com assaduras.

3 – Monitor de frequência cardíaca

Além de monitorar a sua frequência cardíaca, mede também a frequência cardiorespiratória, sendo um equipamento indispensável para quem quer praticar seu esporte favorito com segurança.

A partir do monitoramento dos dados, o corredor pode aumentar ou diminuir a intensidade do seu exercício, mas sem comprometer sua saúde.

4 – Fone de ouvido bluetooth

Para usar junto com a sua braçadeira, aposte em uma vida sem fios sem perder o ritmo da sua playlist criada especialmente para a hora da corrida.

Os fones de ouvido bluetooth dispensam o uso de cabos que se conectam ao aparelho, mas sem abrir mão de ótimos graves e agudos. Assim, você pode ouvir música, um ebook e até mesmo as instruções do seu coach virtual de corrida.

5 – Monitor de frequência cardíaca

Além de monitorar a sua frequência cardíaca, mede também a frequência cardiorespiratória, sendo um equipamento indispensável para quem quer praticar seu esporte favorito com segurança.

A partir do monitoramento dos dados, o corredor pode aumentar ou diminuir a intensidade do seu exercício, mas sem comprometer sua saúde.

6 – Garrafa de água

Correr em um local que não tenha bebedouros públicos pode ser um desafio impraticável para uma boa parte dos corredores de meio urbano, que fogem da rotina de correr sempre nos mesmos parques.

Assim, uma boa garrafa de água, com boa capacidade, é um acessório mais do que indispensável para uma prática de exercício saudável.

Em corridas mais longas, aposte em uma mochila de hidratação e tenha sempre o melhor do exercício contigo!

7 – Cadarços elásticos

Quantas vezes você ouviu seus pais falando para sentar e amarrar os cadarços quando era criança?

Eles tinham razão: pisar em um cadarço solto na hora da corrida pode te levar a um acidente grave e capaz de te tirar das pistas por um bom tempo.

E por mais que o cadarço que acompanha o tênis possa ser suficiente ou mesmo que você seja um exímio amarrador, usar cadarços elásticos eliminam qualquer preocupação com a sua segurança ou com o ritmo da sua corrida.

Facilmente regulados, dispensam qualquer amarração. A passada fica mais firme e o tênis ainda mais confortável no pé.

8 – Meias especiais para corrida

Na hora de correr fuja das meias de algodão. A questão é simples: quanto mais absorvente for a meia, mais tempo seus pés ficaram úmidos e mais suscetíveis à bolhas estarão, comprometendo não só a qualidade do seu exercício como a da sua rotina, já que a pele pode demorar alguns dias para se recuperar e, dependendo da localização, pode causar muita dor.

Assim, apostar em meias de tecido sintético pode ser a melhor opção, sobretudo aqueles que não seguram o suor e fazem com que a pele possa ficar sempre sequinha.

9 – Braçadeira para colocar o celular

Melhor amigo e amigo para todas as horas: o telefone celular raramente se afasta das nossas vidas e o momento da corrida não deverá ser diferente – ainda mais com a popularização de aplicativos que monitoram ritmo, distância e frequência da corrida.

E com o acessório correto, ele não precisa ficar de fora da sua vida – nem mesmo na hora em que você mais estiver cuidando dela 😉

10 – Vaselina, pomada e protetor solar

Cuide sempre da sua pele durante a corrida com esse kit infalível!

Para áreas de atrito, como coxas e axilas, passe uma generosa camada de vaselina para a sua pele não assar com os movimentos mais intensos e repetitivos.

Para a sua pele não torrar no sol, ficar ardida ou ainda ter complicações mais graves que podem levar até mesmo ao câncer de pele, use sempre protetor solar.

E se a dica da vaselina veio mais tarde, basta usar a pomada para tratar assaduras em bebês.

11 – Mini pochete para colocar documentos

Conhecidas como documenteiras ou doleiras, as pochetes vem com um novo estilo, super especial para a prática da corrida.

Para colocar por dentro da bermuda ou do short, passam desapercebidas por serem bem coladas ao corpo e bem discretas.

Assim, você corre com segurança e tendo todos os seus documentos e contatos de confiança à mão.

12 – Luvas de proteção solar

As luvas são itens importantes de se levar em conta em dias de corrida mais intensa e em dias mais ensolarados. Algumas oferecem proteção solar com fator 50 e podem ser ótimas companheiras daqueles que sempre esquecem o protetor solar em casa ou não tem a paciência necessária para reaplicar a cada duas horas.

13 – Smartwatch

Sabe por que os smartwatchs podem dar um baita up na sua corrida?

Ele conta com contador de passadas, termômetro, GPS integrado, altímetro, bússola e até mesmo barômetro.

É um acessório que pode ser uma mão na roda para sua performance ser ainda melhor!

Como pensar positivo pode trazer coisas boas para a nossa vida, segundo a ciência

Basta um pequeno esforço: o que é aquilo que você mais deseja no mundo? O que você sente que é aquilo que você mais quer?

Pode ser um desejo pequenininho ou imenso: um passeio, uma viagem, a casa com que você sempre sonhou, o carro ou mesmo poder sair das dívidas e fazer o financiamento que você precisa para viabilizar a casa própria. Um emprego? Um filhote de labrador?

A casa dos seus sonhos.

Não importa.

O que os estudos de neuropsicologia informam é que quando pensamos em alguma coisa que queremos muito que aconteça ou que possamos adquirir uma onda incrível de sinais nervosos percorre automaticamente o nosso cérebro, estimulando campos que orientam nosso desejo.

Foram milhões e milhões de neurônios ativados e atingidos por esse impulso e em milésimos de segundos trocaram várias informações. Como em uma conversa com seus amigos, em casa, no shopping, no bar ou em um restaurante, foram vasculhados inúmeros dados de memória e, assim, as imagens que representam seus desejos foram materializadas, bem na sua frente.

E isso proporcionou um baita de um bem estar. Alguns chamam esse processo de sonho.

Alguns podem falar que basta fazer isso sempre para que a sua mente se torne quântica e possa, da mesma forma que um imã, trazer tudo isso para mais perto da sua vida, como que materializando o seu sonho ou o seu desejo.

Essas mesmas pessoas podem falar que dinheiro, saúde, casa, cachorro ou se livrar de dívidas podem estar a um passo da sua vida concreta. Bastaria, para isso, pensar de forma positiva que os seus sonhos se concretizariam e que pensar, somente, sonhar, somente, seria a solução para tudo em nossa vida.

É claro que uma atitude positiva pode mesmo mudar muita coisa. Nós vemos isso o tempo todo movimentando o mundo porque as pessoas transformam esse desejo, esse sonho, em ações. E é por causa delas que alcançamos, de alguma forma, o sucesso em nosso maior empreendimento: nossa vontade realizada.

Só que aos olhos da comunidade científica – e é importante frisar – isso faz pouco ou nenhum sentido. Mas, por outro lado, nós nos deparamos com uma série de situações que mostram o completo oposto.

É só observar as pessoas que, de alguma forma, parecem ter descoberto uma fórmula para o sucesso e que se dão mesmo muito, muito bem com o que fazem, como o caso dos homens que criaram empresas gigantescas nas garagens das suas casas, como a Apple e a Microsoft.

Ou daqueles que abandonaram os estudos e construíram impérios, como o caso do dono do Facebook.

O que faz com que eles, por conta de uma forma positiva de pensar e de conduzir a vida não tenham se sentido abalados mentalmente em um momento e desistido de tudo para levarem suas vidas de uma forma mais… convencional?

Como trouxemos, os relatos podem ser infinitos.

Mas pense em algo ainda mais concreto: uma atitude positiva que fez com que a pessoa pudesse superar uma doença grave, como o câncer?

Você poderá encontrar ainda mais casos.

É dentro desse mundo infinito de exemplos que tem como característica fundamental o pensamento positivo que encontramos dados que podem comprovar que ele é, sim, um poderoso instrumento de revolução em nossas vidas.

E agora você descobre o que a ciência diz a respeito.

O que a ciência diz

A ciência é ótima falando que o que a gente pensa nem sempre é tãããão válido assim.

Pensar de forma positiva realmente funciona.

No entanto, não é tão simples como a maior parte das pessoas do mundo gostariam que fosse.

Não, o pensamento positivo não vai fazer com que você se livre de dívidas.

Não vai materializar o filhote de labrador.

Muito menos vai trazer a sua casa própria de graça, sem muito, muito esforço.

No entanto, uma atitude otimista pode fazer com que a sua resistência a doenças aumente, com que a sua força para superar uma doença grave seja impressionante mesmo aos olhos dos mais céticos.

E a Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, se dedicou a estudar isso. Há mais ou menos 5 anos um grupo de médicos descobriu que, sim, pensar de forma positiva pode fazer bem para os nossos pulmões.

Eles estudaram quase 700 homens com idades que variavam entre 60 e 65 anos e aplicaram testes de personalidade a eles, que poderiam classificá-los entre otimistas e pessimistas.

Depois de 8 anos de estudos e acompanhamentos, descobriram que aqueles que eram classificados como otimistas tinham o sistema imunológico mais resistente, e mesmo aqueles do grupo que eram fumantes, tinham resultados de testes de saúde melhores.

E parece que até mesmo o nosso coração bate de forma mais saudável quando pensamos de forma mais positiva, como constatou um grupo de pesquisas de saúde mental na Holanda.

Eles monitoraram um grupo de homens com idades de 64 a 84 anos durante 15 anos.

Entre eles, aqueles que foram qualificados como bem humorados tiveram menores casos de infartes e até mesmo de derrames.

Para a turma do bom humor, a taxa foi 55% menor de ter doenças cardíacas e vasculares.

O que as pesquisas revelaram

Pode ser óbvio, mas não é menos importante por ser: as pessoas que tem um olhar mais otimista também são as mais saudáveis.

Elas tendem a assumir comportamentos de risco menores, a praticar mais exercícios e até mesmo ter uma alimentação melhor do que aquelas que são, digamos, mais ranzinzas.

Só que ainda mais que isso: as pessoas otimistas produzem menores quantidades de hormônios que indicam estresse. Talvez por que consigam, mesmo em situações desesperadoras para a maioria, encontrar pontos positivos.

E a produção desses hormônios tem muito a ver com um determinado ciclo que é comum para as pessoas da bola mais baixa: quanto mais tempo permanecermos nessa constante de mau humor e de pessimismo, mais tempo vamos ficar nela.

Como podemos ser mais positivos?

1 – Pratique atividade física

Atividade física nos ensina a lidar com a superação o tempo todo.

É o cansaço, a dor, o descontentamento, o clima e até mesmo com a nossa própria vontade.

Mas ela libera hormônios que proporcionam muito prazer e isso vale muito na hora de fazer a conta toda. E é por causa dela que podemos fechá-la com saldo positivo contra todas as adversidades que podemos enfrentar até mesmo durante a execução da nossa caminhada, corrida ou futebol.

2 – Monitore seu comportamento em redes sociais

Há uma verdade: não há vida real no Instagram e no Facebook porque ali sempre tendemos a mostrar o que há de melhor na nossa vida.

No entanto, não é só o melhor que acontece nela, nem mesmo para as nossas influencers preferidas.

3 – Melhore sua alimentação

Comer um hambúrguer é uma delícia, mas todo mundo que come também prova aquele gosto amargo da barriga pesada no final do lanche.

Comidas gordurosas, por mais deliciosas que sejam, exigem mais sangue para que a gente possa fazer a digestão.

A sensação de sono após comermos aquela feijoada deliciosa vem porque o nosso cérebro abre mão de um pouquinho de fluxo sanguíneo para dar conta de processar tudo o que comemos, ali no nosso sistema digestivo.

A longo prazo, ninguém sai ganhando nessa: nossas artérias sofrem, nosso cérebro sofre e aí as doenças metabólicas aparecem em um passe de mágica, como a diabetes ou hipercolesterol.

4 – Fique mais perto da sua família e dos seus amigos

Seja para dividir as alegrias, seja para compartilhar as tristezas.

Nós somos animais e nossa característica fundamental é viver em grupo.

Dividir com o nosso grupo aumenta a rigidez dos nossos laços e, com isso – e com a famosa empatia – temos relações mais saudáveis, mais humanas e mais seguras. Assim, quando o bicho pega, sempre encontramos apoio.

6 dicas de ouro para viver uma vida mais feliz

São formas simples, acessíveis e disponíveis para todos que querem ter uma vida mais feliz.

E muito se engana quem pensa que isso tem a ver com bens materiais ou com acúmulo de riqueza.

Felicidade tem mais a ver com boas ações e boas formas de viver do que com o que podemos gastar ou comprar.

Vem com a Arimo colocar mais boas ações em prática?

Seis alimentos para nunca mais sentir dor

Alguns alimentos fornecem nutrientes e substâncias importantes para o nosso corpo.

Eles são capazes de, inclusive, fazer com que sintamos menos dor nos joelhos, ombros, tornozelos e quadris.

Com um pouquinho deles por dia, conseguimos até refrear os sintomas de artrite e artrose.

Vale muito a pena investir em uma dieta equilibrada porque isso pode nos levar a uma vida ainda melhor e mais saudável.

E o melhor: uma vida longe da dor!

Seis Hábitos Para Mudar Sua Vida

Qualidade de vida começa quando nós assumimos determinadas posturas para mudarmos nossa própria vida.

São pequenas ações que podem transformar nosso dia porque nos deixam mais positivos, mais dispostos e mais cheios de empolgação para encarar a rotina e os desafios que vem com ela.

Conheça quais são as dicas da Arimo e comece amanhã mesmo a viver a vida que você sempre desejou!

Saúde de Ouro

As inovações tecnológicas estão presentes em todos os âmbitos das nossas vidas e até mesmo na palma da nossa mão.

Inclusive agora, neste exato momento, você deve estar nos lendo em seu smartphone, que é uma ferramenta super importante para se manter informado, se divertir, estar em contato com o os amigos e cuidar da sua própria saúde.

E é justamente sobre saúde que vamos falar hoje!

Alguns apps podem te ajudar – e muito – a cuidar da sua saúde de forma prática e bem na palma da sua mão.

Veja como!

O Otimismo Pode Mudar a Sua Vida

Mais do que esperar um céu cor de rosa: o otimismo é uma importante forma de mudar nossa forma de pensar e de mudar o mundo em que vivemos

Neste artigo você vai encontrar informações sobre:

  • A correlação entre saúde mental e saúde física
  • Aplicativos que podem contribuir com a construção de um estilo de vida mais otimista
  • Características comuns às pessoas felizes

Ser otimista pouco ou nada tem a ver com enxergar o mundo através de filtros.

Uma pessoa verdadeiramente otimista tem por hábito enfrentar seus problemas de forma mais positiva, sem que, no entanto, entenda-os como menores ou seja displicente com eles.

Isso não tem a ver com escapar, fugir ou ignorar problemas. Tem a ver com uma atitude mais positiva de enfrentamento das adversidades – às quais os otimistas também se sabem vulneráveis.

As pessoas otimistas tendem a ser mais insistentes e mais resilientes, evitando desistir de tentar resolver seus problemas na primeira, segunda ou décima tentativa.

Assim, tornam-se admiráveis porque se dispõem a buscar soluções de forma mais pró-ativa, focando naquilo que se pode ganhar, mesmo em momentos adversos, do que naquilo que se pode perder.

Entendem também, justamente por causa dessa atitude, que mesmo nos momentos em que estão prestes a perder alguma batalha que consideram importante, que os ganhos são sempre maiores que as perdas.

Focam no que ganharam efetivamente: seja na experiência, na dor ou no aprendizado e, dessa forma, lidam de forma mais eficaz até mesmo com aquilo que poderia ser frustrante.

Dessa forma, será que é possível identificar alguma correlação entre o otimismo e a boa saúde?

O otimismo é um grande indício de boa saúde

Não são poucos os indicadores que ligam a boa saúde a um estilo de vida mais saudável.

Entre eles encontramos um dado muito importante: a capacidade que as pessoas otimistas tem de se autoavaliar, de prestar mais atenção aos próprios indícios de que estão saudáveis.

Por causa disso, ao menor sinal, buscam ajuda médica e por causa disso, podem identificar de forma mais precoce doenças graves que podem verdadeiramente causar estragos em nossas vidas.

Assim, não só vivem mais felizes como vivem por mais tempo.

Há também uma outra correlação importante: as pessoas otimistas tem menor índice de ataques cardíacos e, quando tem, também apresentam maior chance de sobrevida.

Assim, a correlação existente entre otimismo e boa saúde pode variar de 0,20 a 0,30.

As diferenças formas de otimismo

Para além do que sabemos sobre o otimismo, é importante reforçar um ponto: o otimista sempre espera resultados positivos sobre aquilo que acontece ao seu redor e sobre as coisas que faz.

Esse sentimento está muito relacionado à sensação de bem estar, seja ele psicológico ou físico.

No entanto, o otimismo se revela em duas frentes:

  • Ele pode ser disposicional: se refere à uma expectativa positiva sempre constante e sempre generalizada sobre a oportunidade de obter bons resultados sobre o que se faz e sobre o que se espera.
  • Ele pode ser situacional: se refere à uma expectativa concreta de sempre obter resultados positivos em todo o contexto de sua ação. Essa expectativa sempre surge em uma determinada circunstância que quase sempre está relacionada a um evento de grande estresse.

Conheça os fatores que podem interferir na sensação de bem estar

Alguns fatores podem estar relacionados à sensação de bem estar e eles são comuns a todas as pessoas. Algumas, no entanto, precisam desenvolver mais uma característica que outra.

Essa jornada de autoconhecimento pode interferir também positivamente na própria promoção do bem estar!

  • Personalidade: muito da sensação de bem estar está determinado pela própria personalidade do indivíduo. A verdade é que 50% de toda a felicidade que podemos sentir frente a uma determinada situação pode estar ligada a fatores genéticos. É por conta disso que essa sensação e a disponibilidade para sentir felicidade pode ser mais estável conforme o tempo passa.
  • Riqueza: o dinheiro pode trazer felicidade? A resposta mais lógica é sim, mas essa está longe de ser uma resposta válida. O que realmente interfere nessa equação é que as pessoas que mais esperam por dinheiro e o desejam, são comumente mais infelizes que as que não tem essa preocupação. No entanto, não é para confundir a eira com a beira: necessidades básicas são mantidas com dinheiro e nós sabemos disso. Assim, ter o suficiente e equalizar nossos desejos sobre isso é a fonte da felicidade também.
  • Relações interpessoais: ter relações mais íntimas e estabelecer conexões verdadeiras com as pessoas é uma das maiores necessidades do ser humano, que é, por si, um animal social. Assim, podemos ser significativamente mais positivos, mais otimistas e mais felizes se cultivarmos essas boas relações e pudermos verdadeiramente nos importar mais com as pessoas.
  • Realização de metas: dentre as principais características de pessoas felizes também encontramos como fonte de otimismo a realização de objetivos e metas. No entanto, isso tem mais a ver com a visão real do que pode ou não ser realizado e com a dedicação que nos impomos para buscar essa felicidade.

Como a tecnologia pode nos ajudar a ter uma postura mais otimista

Não é raro que encontremos pessoas verdadeiramente competentes e bem sucedidas que se sentem, muitas vezes, menores do que realmente são.

A tecnologia pode ter mesmo muito a ver com a forma como nos enxergamos, inclusive sobre o que diz respeito sobre as coisas que consumimos, que lemos e que vemos.

Recentemente, uma das maiores e mais importantes redes sociais, o Instagram, anunciou que retiraria de sua rede a contagem de likes que as fotos dos seus usuários recebem.

Isso, segundo a empresa, tem a ver com a promoção de mais bem estar entre seus usuários e, especialmente, com a saúde mental deles.

Assim, acredita-se que as pessoas poderão interagir com mais felicidade e com menos autocrítica com seus amigos e com os outros usuários da rede social.

Em paralelo, também surgiram aplicativos que podem ser formas muito positivas de adequarmos a visão sobre nossa própria vida.

Um deles é o Gratitude, que funciona como um diário de coisas boas que acontecem no nosso dia a dia. Isso pode ser uma ferramenta incrível para prestarmos mais atenção sobre nossas qualidades.

E mais do que sobre nossas qualidades, sobre aquilo que realmente devemos prestar atenção em nossa vida: o que é bom, o que é feliz, o que é importante.

5 Dicas Para Viver Com Mais Qualidade

Qualidade de vida tem muito mais a ver com um sentimento de plenitude, prazer e felicidade que resultam em mais saúde do que com a simples – e não menos importante – saúde do corpo

Por muito tempo associamos à ideia de viver bem o fato de termos boa saúde, bens materiais, uma boa poupança e apenas isso.

No entanto, percebemos que, com o passar dos anos, a pessoa pode sim acumular isso tudo e ainda viver mal.

Diante disso, pensamos: o que é, necessariamente, qualidade de vida? Como podemos construir, para além da qualidade do que temos, a qualidade de que precisamos para vivermos melhor?

Essa é uma proposta disponível a todos, independente de renda, classe social ou mesmo de lugar em que se vive no mundo. E, certamente, é também uma possibilidade para você, leitor, que busca viver melhor, mais feliz, mais saudável e, sobretudo, ainda mais.

1 – Não negligencie sua saúde

saúde

Nós sabemos que ir ao médico não é uma das coisas mais legais que podem ser feitas, mas precisamos reverter o processo mental de sempre achar que ir ao médico é estar doente.

Com nossos exames, consultas e check-ups periódicos podemos realmente prevenir doenças, descobri-las enquanto há tempo de trata-las sem que precisemos esperar a dor ou outros sintomas surgirem.

E melhor ainda: podemos também entender quais são as nossas carências nutricionais e mudar nossos hábitos de vida para que evitemos novos e sérios acometimentos à nossa saúde.

2 – Faça atividades físicas regularmente

atividades físicas

A prática de atividade física está intrinsecamente ligada à construção de bons hábitos de vida e seus benefícios são, além de imensos, fisicamente perceptíveis.

Através de exercícios, podemos não só ter a diminuição de peso e construção de um corpo mais forte, mas observamos também benefícios que são refletidos em nossos exames médicos.

A diminuição da glicemia, das taxas de colesterol e de hormônios ligados ao estresse, que podem dificultar nosso sono, nossa saúde emocional, nossa vida sexual e até mesmo causar doenças graves, são apenas alguns dos benefícios indiretos da atividade física.

E para fazer atividade física e desfrutar de todos esses benefícios não é necessário ir para uma academia e gastar com matrícula e mensalidade.

Buscar uma atividade física que lhe dê prazer – pode ser uma caminhada, corrida, jogar futebol com os amigos – e que você consiga fazer pelo menos três vezes durante a semana.

Aproveite também para conhecer as iniciativas da sua prefeitura para a promoção da saúde através da atividade física. Geralmente as unidades de atenção básica formam grupos de caminhada, por exemplo.

Se a unidade pela qual você é assistido não tiver nenhum programa nesse sentido, aproveite e proponha um.

3 – Cuide sempre da sua alimentação – e coma sempre as versões saudáveis do que você mais gosta

alimentação

Qualidade de vida e saúde são duas coisas absolutamente ligadas a um estilo de alimentação saudável e a bons hábitos alimentares.

Entre os bons hábitos que podemos criar para a nossa vida, a regularidade e a quantidade de tudo aquilo que comemos são peças fundamentais para que possamos atingir mais qualidade de vida.

Isso porque uma boa alimentação é peça chave para o bom funcionamento do nosso corpo, já que oferece o combustível de que precisamos e a quantidade dele na medida certinha para que possamos fazer tudo aquilo que desejamos.

Assim, que tal começar a colocar mais frutas, mais verduras e mais legumes em seu prato e sempre, sempre mesmo, ouvir seu corpo sobre o que você acaba de comer, respeitando, sobretudo, a quantidade de comida colocada no prato?

E que tal, ainda, ouvir também seu corpo em relação à fome que pinta depois de um longo período sem comer ou sem beber água?

Todas as respostas de que precisamos o nosso corpo mesmo é capaz de oferecer.

4 – Beba água e líquidos saudáveis na medida certa

água

Sabe aquela história de que água é vida? Ela não está nem de longe de ser um simples ditado popular e bem perto do que a água é realmente.

Só que da mesma forma que esse líquido precioso mantém nossas funções vitais, ele também pode ser muito prejudicial quando ingerido em excesso.

Assim, quando falamos que o ideal é beber 2L de água por dia, é necessário sempre colocar nessa conta também todo tipo de líquido, incluindo aqueles ingeridos indiretamente, através dos alimentos.

Dessa mesma maneira, é também importante ponderar sobre quem está bebendo essa água toda. É evidente que um corpo que pesa 50 kg tem necessidades diferentes daquele que pesa 80 kg, incluindo nisso a quantidade de líquido que deve ser ingerido.

Assim, o ideal é sempre perceber as mensagens do nosso corpo em relação a isso, inclusive quando ele pede mais água do que o habitual, uma vez que pode ser um claro indicativo de problemas de saúde, tal como o diabetes.

5 – Tenha boas noites de sono

dormir bem

Dormir bem é uma das coisas mais importantes para a manutenção e construção de uma vida feliz e leve.

Mesmo com a correria do dia a dia é fundamental ter um momento de descanso e de relaxamento para que possamos nos concentrar mais e até mesmo sermos mais produtivos.

Além disso, o descanso é o que possibilita a recuperação mais rápida e o reequilíbrio hormonal, fazendo com que possamos, até mesmo, emagrecer.


Quer receber mais dicas de saúde?

Siga a Arimo em nossas redes sociais